Hoje

Aulas, aulas e mais aulas...

Posts recentes
« Cotas na universidade, não! Ensino básico decente primeiro, isso sim! | Main | "Falta incentivo a ideias originais na ciência no país", diz neurocientista brasileira »
Thursday
Jul112013

Por que poucas mulheres dando palestras de destaque?

Parece que não é só porque menos mulheres são convidadas para dar palestras científicas de destaque do que seria esperado pela proporção de cientistas mulheres; diz este estudo que a chance de uma mulher recusar um convite para dar uma dessas palestras é duas vezes maior do que a chance de os homens recusarem. A questão agora é descobrir o porquê da reticência feminina. Ansiedade/insegurança (alimentadas desde o berço pelos estereótipos malditos), filhos (donde mais uma vez o estereótipo de que homens podem viajar a trabalho, mas mulheres não) e questões práticas de financiamento são os candidatos mais prováveis.

Eu não recuso, não: estou justamente voltando de um congresso europeu onde fui uma de três mulheres e quatro homens a dar as conferências principais (o que, aliás, parece que foi ultra-novidade: cientistas-mulheres alemãs e espanholas vieram me dizer, depois da minha palestra, que até este ano quase só havia homens no pódio, e que suas alunAs estavam radiantes com a minha palestra, principalmente por, em tempos de crise, mostrar que é possível fazer ciência bacana com pouco financiamento - mas isso é outra estória). Mas tive a sorte de ser filha de pai e mãe que sempre combateram veementemente qualquer tipo de estereótipo e sempre me disseram "é claro que você pode". 

Se eu fui convidada para esta palestra por ser mulher? Se fui, os organizadores ao menos tiveram a decência/educação de não dizer isso (se tivessem dito, eu teria recusado dar a palestra). De qualquer forma, prefiro pensar que, homem ou mulher, é preciso ter estofo para ser convidado, então pronto: não vou ficar encucada com o assunto. Algum homem por acaso ficaria encucado pensando "será que eu fui convidado por ser homem?", por acaso? Não, não é mesmo? Então pronto: fui convidada porque estava à altura da empreitada, e pronto. Só espero que outras mulheres cientistas também pensem assim - como qualquer cientista, homem ou mulher, deveria pensar!

EmailEmail Article to Friend

References (4)

References allow you to track sources for this article, as well as articles that were written in response to this article.

Reader Comments (1)

Isso!

May 11, 2014 | Unregistered CommenterLuciene

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.

My response is on my own website »
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
Some HTML allowed: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>