Hoje

Aulas, aulas e mais aulas...

Posts recentes
« Não é "salami science", não; é falta de originalidade, mesmo... | Main | Pela profissionalização do cientista »
Monday
Apr222013

Como ser neurocientista?

Que curso fazer para ser neurocientista? Recebi esta pergunta de várias pessoas recentemente, então segue minha resposta e sugestões aqui. 

Primeiro: neurociência é uma especialidade de pós-graduação. Sim, sim, a UFABC já tem uma graduação em neurociência. Mas graduação, por melhor que seja, não torna ninguém neurocientista (qual é o recém-graduado que vai conseguir emprego como neurocientista???), e sobretudo não é requisito para ser neurocientista. Neurocientistas podem ser formados em biologia, psicologia, medicina, biomedicina, ou qualquer outra carreira que dê uma formação suficiente para se ingressar em uma pós-graduação em neurociência. Qual formação um aspirante a neurocientista deve escolher?

Na minha opinião, é relativamente simples. Quem se imagina fazendo pesquisa clínica com pacientes TEM QUE fazer medicina. Quem se interessar apenas por comportamento e relações entre pessoas, sem se preocupar com o que tem dentro do cérebro, pode se contentar com psicologia (a psicologia no Brasil infelizmente tem um ranço terrível de psicanálise e um tradicional desdém patético pelo cérebro. Parece que isso começou a mudar para melhor, mas se você está interessado no cérebro, sugiro primeiro se informar sobre o currículo da sua futura faculdade de psicologia; há boas chances de você se formar sem aprender grandes coisas sobre o sistema nervoso!). Quem tiver interesse pela biologia do cérebro e quiser uma formação sólida em biologia celular e molecular pode cursar Biomedicina. No entanto, minha preferência continua sendo pela formação em Biologia, mesmo, por ser a mais completa, abraçando desde a ecologia até a genética molecular, e incluindo evolução, o que os outros cursos em geral não fazem (sim, eu sou bióloga).

Além disso, é preciso pensar realisticamente nas alternativas de emprego que a graduação oferece. Médicos e psicólogos recém-formados têm um bom mercado de trabalho à sua frente; biólogos até que têm alguma alternativa; biomédicos... acho que podem trabalhar com análises clínicas, mas em geral resta a eles e aos biólogos somente a pós-graduação, mesmo, como alternativa de "trabalho" - enquanto o trabalho como cientista não puder ser chamado de trabalho com todas as letras. Portanto, recomendo pensar também em quanto você precisa/deseja/acha sensato ter uma alternativa imediatamente viável de emprego assim que se formar.

Mas não há receita de bolo. Recomendo informar-se sobre as graduações possíveis e ver a grade de disciplinas que serão obrigatórias ou eletivas. Aos aspirantes, lembrem que é sempre possível especializar-se DEPOIS, mas ganhar a base ampla, sólida mais tarde fica mais difícil; por isso não sou fã da tal graduação em neurociência.

E antes que a polícia de plantão venha me chatear: este é o MEU blog, e estas são as MINHAS opiniões. Têm opiniões contrárias? Digam-nas à vontade, e podem inclusive usar os comentários deste post! Apenas peço que se esforcem para respeitar minhas opiniões, da mesma maneira como vocês gostariam que as suas fossem respeitadas...

EmailEmail Article to Friend

References (9)

References allow you to track sources for this article, as well as articles that were written in response to this article.
  • Response
    NFL is really 1 of the greatest sports in America. It has a important following.
  • Response
    Response: the best indexer
    Fantastic Website, Carry on the great job. Thanks a lot!
  • Response
    Response: my review here
    Nice Webpage, Stick to the great job. Many thanks.
  • Response
    Response: a
    A neurocientista de plantão - A neurocientista de plantão - Como ser neurocientista?
  • Response
    A neurocientista de plantão - A neurocientista de plantão - Como ser neurocientista?
  • Response
    A neurocientista de plantão - A neurocientista de plantão - Como ser neurocientista?
  • Response
    A neurocientista de plantão - A neurocientista de plantão - Como ser neurocientista?
  • Response
    A neurocientista de plantão - A neurocientista de plantão - Como ser neurocientista?
  • Response
    вконтакт

Reader Comments (30)

Um físico que, durante a graduação, se especializou em neurofísica, poderia fazer um mestrado em neurociências?
Pretendo ser físico de partículas, mas é interessante saber sobre outras opções, ainda mais uma tão grandiosa como o estudo do cérebro humano em sua totalidade.
Muito obrigado, sou um leitor assíduo de seus textos.

April 22, 2013 | Unregistered CommenterLeonardo

Olá, Suzana. Costumo acompanhar alguns de seus textos e tenho seus livros aqui na minha estante. Todos devidamente lidos e, grande parte, marcado com várias canetas as partes que se destacaram aos meus olhos. Sei que se conselho fosse bom, nos os venderíamos, então, pode desconsiderar o que virá agora: cancele seu blog e foque nos livros. Lá, você consegue passar uma imagem de culta; aqui, de infanto-juvenil.

Uma ótima semana.

April 26, 2013 | Unregistered CommenterLuis

Suzana,
Como sempre clara, polida e fascinantemente intelegente.
Você sugere alguma pós-graduação?

April 26, 2013 | Unregistered CommenterMauro

Obrigada pela sugestão, Luis, mas não estou interessada em passar imagem alguma. Se você acha o blog infanto-juvenil e isso o incomoda, é só não voltar aqui. Felizmente é um mundo livre, apesar das tentativas da polícia de plantão.

Atenciosamente
Suzana

April 26, 2013 | Registered CommenterSuzana Herculano-Houzel

Oi Mauro,

A comunidade de neurociência ainda é pequena no Brasil, então minha sugestão é identificar primeiro a linha de pesquisa que mais interessa; depois, descobrir quem faz esse tipo de pesquisa, e onde essa pessoa está. A não ser que razões geográficas falem mais forte, claro. Senão, não muita escapatória: os centros são SP, Rio, Porto Alegre e Belho Horizonte, mesmo...

April 26, 2013 | Registered CommenterSuzana Herculano-Houzel

Luis. Por favor não publique nenhum livro e também nenhum blog... Por favor...

April 29, 2013 | Unregistered CommenterOriva

Olá!

Sou Profesoor de Direito Penal e Criminolia em uma grande Univeridade do sul do país. Gostaria muito de pesquisar as relações entre Neurociência e Direito.

Na sua opinião, tenho chance de ser aceito em um curso de Pó-graduação EM nEUROCIÊNCIA?

abraço,

Pablo

May 5, 2013 | Unregistered CommenterPABLO

Pablo, é possível sim você se especializar em Neurociência! A neurociência é interdisciplinar. Além disso, está na hora de juízes, Promotores, advogados, professores de cursos preparatórios p/ concursos e etc levarem em conta nas decisões e no ensino da Ciência Jurídica os conhecimentos da Neurociência.Para tanto, precisarão conhecer essa importante área..

Neuroiência tem tudo a ver com Ciência Jurídica. Os conhecimentos dessa importante área, podem ser aplicados na tomada de decisôes, na apreciação da prova testemunhal, na confecção de novas leis e etc.. O futuro é esse.

Com o "casamento" dessas duas áreas, a Ciência como um todo só tem a ganhar.

Parabéns pelo interesse.

Abraço,

Regina

May 7, 2013 | Unregistered CommenterRegina

Boa Tarde, Suzana!

O que você sugere para pessoas que tiveram pouca base sobre o sistema nervoso na graduação (profissionais como Juízes, pex)?

Sou Juíza de Direito e pretendo fazer uma Pós-graduação em Neurociência.

Adoro o blog!

Cláudia

May 8, 2013 | Unregistered CommenterCláudia

Agora já sei que vestibular fazer: Biologia. Em seguida, neurociência.

Valeu pelos esclarecimentos.

May 8, 2013 | Unregistered CommenterLuiz Felipe

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.

My response is on my own website »
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
Some HTML allowed: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>