Publications
Login
The neuroscientist's brain

Hoje

Aulas, aulas e mais aulas...

Posts recentes
Busca no site
« When the moon is in the seventh house... | Main | Chega de choro na cozinha »
Thursday
Feb122009

Somos apenas grandes primatas - e agora?

A bióloga em mim está dando pulinhos de alegria: nosso artigo mostrando que o cérebro humano é apenas um cérebro grande de primata - não "maior do que o esperado", não "com mais neurônios do esperado", mas apenas o esperado para um primata do nosso porte - será publicado em breve no Journal of Comparative Neurology, a revista científica especializada em neuroanatomia comparada.

É uma feliz coincidência: nosso artigo sai justo no ano do bicentenário do nascimento de Charles Darwin, quem ousou dizer que temos um ancestral em comum com os demais primatas vivos, e que desse ancestral descendemos como nossos primos macacos, gorilas e chimpanzés. Fico satisfeita, então, em poder demonstrar que Darwin estava certo até nesse aspecto: nosso cérebro é feito à semelhança do cérebro dos demais primatas - apenas maior. Meu primo Luiz Edmundo, ao me ouvir dar uma palestra sobre o assunto, disse que Darwin deve estar dando pulinhos de felicidade em sua cova. Que honra!

Já falei algumas vezes em público sobre esse trabalho, apresentando nossos números - o cérebro humano, com cerca de 1.5 kg, é composto de cerca de 86 bilhões de neurônios e outras tantas células não-neuronais, exatamente o esperado para seu tamanho - para refutar a idéia de que seríamos especiais, diferentes dos outros primatas. Como sou bióloga, a idéia nunca fez sentido para mim: por que as regras da evolução se aplicariam a todos os outros animais, menos a nós? Por outro lado, a ciência passou tanto tempo empenhada em encontrar alguma maneira de justificar nossa "superioridade" que só sossegou quando, nos anos 1950, Henry Jerison calculou o Coeficiente de Encefalização e demonstrou que, comparados aos demais mamíferos, "nosso cérebro é de 5 a 7 vezes maior do que o esperado". Assunto encerrado: somos especiais.

Nossa superioridade também não é desprovida de carga religiosa - afinal, não somos feitos à imagem de Deus? Por tudo isso, eu esperava sempre algum grau de repúdio ou estranhamento das platéias que ouviam nossa descoberta. Mas, para minha surpresa, a recepção à idéia "herética" de que somos apenas primatas grandes era sempre muito positiva. Bom sinal: ficamos, como cultura, menos avessos à idéia de que somos animais, talvez?

Curiosamente, foi dos meus pares que vieram as críticas. Nosso trabalho só não foi publicado na revista Science porque um dos revisores decretou, preto sobre branco: "Não pode estar certo. Sabemos há muito tempo que o cérebro humano é maior do que o esperado". A razão? Gorilas e orangotangos têm o corpo maior do que o nosso, mas o cérebro deles corresponde a apenas 1/3 do nosso. Se somos menores do que eles mas temos um cérebro maior, esse cérebro então é "maior do que o esperado".

Esse revisor desdenhou nossa hipótese alternativa de que talvez tenhamos todos nós, humanos e gorilas, cérebros feitos da mesma maneira, como primatas que somos - mas corpos que podem crescer mais ou menos (o que mostraremos em breve, em outro artigo).

Felizmente, outras revistas, com outros pareceristas, aceitaram publicar tamanha heresia - e agora, graças a ciência tupiniquim (com muita honra!), autores de livros didáticos precisam fazer algumas revisões:

- nosso cérebro não é maior do que o esperado, se comparado com outros primatas (à exceção de gorilas, orangotangos e chimpanzés, que têm o corpo exageradamente grande para o cérebro que possuem);

- não temos 100 bilhões de neurônios, mas cerca de 86 bilhões - bem perto do esperado para um cérebro primata de 1.5 kg. Os 14 bilhões de neurônios que faltam para o "número mágico" podem parecer uma diferença pequena, mas equivale a dois cérebros de macaco reso inteiros; e

- não temos 10 vezes mais células gliais no cérebro, e sim o mesmo número de neurônios e células não-neuronais.

Agora é esperar a publicação do artigo para ver o que os demais cientistas - e o grande público - acham da estória!

EmailEmail Article to Friend

References (1)

References allow you to track sources for this article, as well as articles that were written in response to this article.

Reader Comments (7)

Ótimo! O Brasil finalmente figurando no cenário nacional, não como subprodutor de conhecimento, mas como descobridor, questionador e solucionador de problemas de âmbito mundial. Parabéns Suzana!

February 25, 2009 | Unregistered CommenterLeandro Mascarenhas

(correção)
Ótimo! O Brasil finalmente figurando no cenário internacional, não como subprodutor de conhecimento, mas como descobridor, questionador e solucionador de problemas de âmbito mundial. Parabéns Suzana!

February 25, 2009 | Unregistered CommenterLeandro Mascarenhas

(correção II)
Ótimo! O Brasil finalmente figurando no cenário internacional, não como subprodutor de conhecimento, mas como descobridor, questionador e solucionador de problemas de âmbito mundial. Parabéns Suzana e equipe!

February 25, 2009 | Unregistered CommenterLeandro Mascarenhas

Desculpa... Transtorno do défcte de atenção e hiperatividade. =]

February 25, 2009 | Unregistered CommenterLeandro Mascarenhas

Olá Suzana!

Também sou entusiasta na missão de tornar a Neurociência uma ferramenta para conhecer a nós mesmos. Depois de explicar aos meus alunos sobre os mecanismos elementares de somação temporal e espacial, pergunto: " Não é lindo? É ou não é o estado de arte da seleçao natural?"
Fico fascinada pela sua produtividade intelectual original, tanta clareza e tamanha generosidade em compartilhar seus conhecimentos e descobertas com tanta alegria. Acho que você usa maestralmente os dois lados do seu cérebro (he,he,he).
Parabéns pelo conjunto da obra! Já atualizei as novas informações nas minhas apresentações de aula.
Abraços da Silvia

April 4, 2009 | Unregistered CommenterSilvia Nishida

"A Síndrome de Savant é considerada um distúrbio psíquico com o qual a pessoa possui uma grande habilidade intelectual aliada a um déficit de inteligência. As habilidades savants são sempre ligadas a uma memória extraordinária, porém com pouca compreensão do que está sendo descrito".
Assisti a um documentário, " O homem calculadora", no msn vídeo/discovery channel que mencionava sobre isso. Fale mais sobre este assunto e a respeito deste vídeo. Grato!

June 26, 2009 | Unregistered CommenterRonaldo

Olá, eu gostei do trabalho, tenho algumas considerações mecânicas para oferecer à mesa de discussões.

October 17, 2010 | Unregistered Commenterdener

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.

My response is on my own website »
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
Some HTML allowed: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>