Hoje

Aulas, aulas e mais aulas...

Posts recentes
« Um novo uso para suas narinas: entrada de iPod | Main | A bordo, SA222, Johannesburgo-SP »
Sunday
Dec062009

Johannesburgo, o pouco que vi

Foram só quatro dias, para dar o pontapé inicial em uma colaboração com Paul Manger, pesquisador da Universidade de Witwatersrand (lê-se vitvatersrrand, como em holandês), então não vou dizer que "conheço Johannesburgo". Mas dá para dizer que conheço bastante bem:

- o aeroporto de Johannesburgo (que está lindo por dentro e com um festival de lojas de deixar os aeroportos europeus no chinelo - mas ainda em obras do lado de fora, como boa parte de Johannesburgo, ao contrário do que disse o Ancelmo Góis um desses dias);

- A Faculty of Health Sciences da Universidade, alojada no que Paul diz ser O Prédio Mais Feio de Toda Johannesburgo (mas a fachada fechada, visível parcialmente na foto ao lado, é enganosa; os três outros lados são todos de janelas), pelo menos enfeitadinha de flores no jardim de acesso;

 

 

 

 

 

- os arredores de Auckland Park e Old Melville, bairros residenciais lindos, onde fiquei hospedada, com ruas largas e arborizadas (Paul diz que as ruas de Johannesburgo formam a maior floresta plantada do planeta). De fato, até a alameda de entrada da Universidade é margeada por jacarandás, floridos de lilás, de alto a baixo;

 

- o bairro de Parkview, onde acompanhei Paul à polícia (nada grave, ele precisava de uma declaração de nada consta para vender um carro velho, e foi sociologicamente interessante ver a profusão de cartazes sobre HIV e o que fazer em caso de estupro para evitar contágio) e aos correios (uma casinha linda, onde fiquei tirando fotos - a entrada está na foto ao lado);

- um pouco do centro da cidade;

- o African Crafts Market, que diz bem grande no alto "Aqui é a África - Nós Barganhamos" mas, caso alguém não tenha entendido o que o aviso significa, os vendedores deixam claro: "Custa 120 rand, mas para você eu faço um desconto especial: 80 rand" - antes mesmo que você sequer pense em barganhar. É um festival de ébano, ébano, ébano (coisas lindas e baratas, e Paul me assegurou depois que é ébano, mesmo, que cresce por todo lado) - e, para quem for visitar na Copa do Mundo e deixar de comprar alguma coisa, aproveito para avisar que tem quase tudo à venda também no aeroporto, e pelo preço "oficial" (leia-se pré-desconto) do Crafts Market (ah, sim: vale a pena pagar em dinheiro, pois o caixa central onde se passa o cartão de crédito cobra 6% de comissão dos vendedores. Se você não tiver, peça a um dos vendedores para mostrar a você onde fica o caixa automático mais próximo, no shopping ao lado - o desconto vale atravessar o estacionamento!);

- e o Rosebank Mall, ao lado do Crafts Market, onde a profusão de bares e restaurantes deixa clara qual é uma das atividades principais dos Jo'burguenses (além de fumar - quanta gente fumando do lado de fora!).

EmailEmail Article to Friend

Reader Comments (3)

Olá Suzana,
entrei no seu blog para ler seus post sobre joanesburgo. Estou indo pra lá, e pensando em me hospedar em Auckland Park, onde você ficou.
Você indica a região? É de fácil acesso e segura?

Att,
Luis

April 11, 2010 | Unregistered CommenterLuis

Oi Luis,

Auckland Park é muito bonito, assim como Old Melville (onde fiquei). De lá chegávamos bastante bem ao centro. Mas não sei te dizer sobre transporte: meu colega me levava de carro aonde íamos.

abraço
Suzana

April 11, 2010 | Unregistered CommenterSuzana Herculano-Houzel

hermosos lugares. Sé feliz de que usted viaje

May 6, 2010 | Unregistered Commentergerovital h3

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.

My response is on my own website »
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
Some HTML allowed: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>